Mostra Multicultural 2019 – Eu escolhi fazer a diferença

Manhã de cultura e aprendizado interativo

O Colégio Maximus – Unidade Palmares recebeu alunos, pais, familiares e amigos na Mostra Multicultural 2019 – Eu escolhi fazer a diferença, para apreciação dos projetos e trabalhos desenvolvidos ao longo deste ano. Envolvendo todos os alunos do Ensino Fundamental e Ensino Médio, a Mostra Multicultural, que teve como foco principal destacar a ação de entidades, pessoas famosas ou anônimas que fazem a diferença na vida em sociedade, movimentou a escola na manhã de sábado, em 26 de outubro, oportunizando momentos de aprendizagem e interação entre escola e família.

Devido ao porte do evento e à movimentação esperada, cuidados foram tomados para receber os visitantes da melhor forma possível. As exposições foram bem distribuídas e sinalizadas no espaço da escola, proporcionando assim ao visitante maior conforto e praticidade para localizar e prestigiar os trabalhos expostos.

Os alunos do 1º ano apresentaram estudos sobre a obra, personagens e culinária do Sítio do Picapau Amarelo, de Monteiro Lobato.

O 2º ano trabalhou o tema Fazer a diferença só depende de você e realizou uma exposição fotográfica sobre visitas realizadas em creches e lares de idosos. Outro trabalho criativo apresentado foi a construção de réplicas em massinha de modelar de objetos que fazem a diferença na vida das pessoas.

Os alunos do 3º ano ressaltaram a importância dos catadores de material reciclado e como a reciclagem faz diferença na economia de recursos naturais.

O 4º ano trabalhou o tema “Livros em todo lugar”. Com base na temática do livro Um estranho para o céu, as crianças, acompanhadas pela professora, fizeram uma entrevista com o autor Alfredo Lima e confeccionaram pinturas em pratos de porcelana, retratando a proposta do livro.

O 5º ano abordou o tema “Os craques que fazem a diferença”, destacando os atletas do futebol mundial e os clubes mineiros que mantêm projetos sociais, muitas vezes desconhecidos pelos torcedores. Foram expostas figuras geométricas espaciais encapadas com imagens de jogadores que promovem diversas ações sociais e camisas dos clubes de Minas Gerais que também incentivam projetos solidários. O América Futebol Clube doou duas camisas para a exposição com o Pet “Save Cerrado” e o Clube Atlético Mineiro enviou seu mascote, o “Galão”, para promover sua parceria com o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar de Minas Gerais.

O professor de música, Matheus Santiago, realizou apresentações com os alunos do 2º ao 5º ano, que foram preparadas com muito carinho, e surpreendeu o público que visitava a exposição no momento.

O 6º ano homenageou o Projeto Quero Bolinho, da grafiteira Maria Raquel, que completou 10 anos de existência. Os alunos prepararam uma mesa repleta de bolinhos e um espaço para os convidados da Mostra decorarem seus próprios bolinhos. Em seguida, os visitantes foram convidados a escreverem mensagens que serão enviadas a grafiteira Maria Raquel, contendo o que gostariam de ver junto aos bolinhos espalhados por Belo Horizonte.

O 7º ano trabalhou sob a perspectiva da história de Chico Mendes. Os alunos que participaram de uma excursão à Serra do Cipó apresentaram caricaturas de Chico Mendes, biomas encontrados na região e um grande mapa de Minas Gerais, além de várias fotos tiradas na excursão.

O 8º ano homenageou os congadeiros mineiros por meio da “Exposição da Africanidade no Brasil”, em que foram abordados temas africanos e do congado. Os alunos apresentaram exposições de capelas com imagens africanas, mapa da África decorado com as mãos dos alunos e um painel do congado com imagens africanas.

Os alunos do 9º ano homenagearam Maurício de Souza, focando no Projeto Donas da Rua, que valoriza a mulher. O projeto contribui para que os direitos das meninas sejam respeitados e para que elas possam ser o que quiserem ser. Fotos das mulheres homenageadas por Maurício de Souza foram expostas e um espaço foi reservado para uma oficina oferecida aos visitantes.

Os alunos da 1ª série do Ensino Médio, que realizaram uma excursão a Lagoa Santa, homenagearam Peter Lund, apresentando uma cabana com seus objetos e desenhos, além de quatro estandes sobre a excursão com jogo da memória, pinturas rupestres, aplicativo informativo no celular e um jogo de perguntas e respostas. Fotos da excursão também foram expostas.

Os alunos da 2ª e 3ª séries homenagearam Dmitri Mendeleev e a tabela periódica que comemora 150 anos. A 2ª série apresentou um quiz de química e biologia para os convidados, além de comidas ligadas aos compostos orgânicos e inorgânicos, e os alunos da 3ª série criaram uma mesa com a tabela periódica, realizaram experimentos químicos e apresentaram cartazes sobre a difração de raios-X espectroscopia.

Para encerrar essa manhã de muita cultura e aprendizado, o Coral Maximus presenteou os visitantes da Mostra com uma belíssima apresentação e iniciou o repertório musical escolhido para o evento homenageando Monteiro Lobato e os personagens do Sítio do Picapau Amarelo com a música Narizinho, de Sérgio Sá.